Header Ads

ATUALIZADAS
recent

Morto em obra de igreja era traficante que se passava por pastor, diz polícia

'A igreja era apenas um disfarce', diz delegado que investiga o caso.
Falso pastor foi morto a tiros na segunda (15), em Jequié, no sul da Bahia.
Mirandir Santos Soares, de 31 anos, morto a tiros quando trabalhava na obra de uma igreja, em Jequié, região sudoeste da Bahia, se passava por pastor, mas atuava como traficante na região. As informações são da Polícia Civil, que investiga o crime. Os autores do homicídio também tem envolvimento com o tráfico de drogas e a polícia investigava a relação entre vítima e criminosos.
Segundo o delegado Cristiano Mangueira, o falso pastor não tinha passagem pela polícia. "Ele nunca teve passagem pela polícia e tirava proveito para fingir que era pastor. Ninguém quer assumir que é traficante. A igreja era apenas um disfarce", disse o delegado.
Ainda de acordo com o delegado, outras pessoas ligadas a vítima já haviam sido presas por porte ilegal de armas e envolvimento com o tráfico. Até por volta das 10h10, os responsáveis pelo crime ainda não haviam sido presos.

Caso
Mirandir Santos Soares foi morto a tiros na segunda-feira (15), quando trabalhava na obra de um prédio que estava sendo adaptado para se transformar em uma igreja, no bairro de Jequiezinho, em Jequié.
A vítima foi surpreendida por dois homens a bordo de uma motocicleta, que fugiram após os disparos. Populares chegaram a acionar o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas o Mirandir morreu ainda no local do crime.

Publicado em G1


Nenhum comentário:

Fico muito feliz pelo seu interesse em comentar esta notícia.

Lembro que a legislação brasileira prevê a possibilidade de responsabilização do blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários.

Sendo assim, me reservo o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa.

Enfim, gostaria de lhe pedir a gentileza de se identificar com seu nome e e-mail.

Obrigado.

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();
Tecnologia do Blogger.