Header Ads



ATUALIZADAS
recent

Líder de seita religiosa angolana condenado a 28 anos de prisão

Julino Kalupeteka, líder do culto "A luz do mundo" foi acusado pela morte de nove polícias durante confrontos com os seus seguidores. Sentença ultrapassa o limite máximo do Código Penal angolano.
O líder da seita “A luz do mundo”, José Julino Kalupeteka, foi condenado esta quarta-feira por um tribunal do Huambo a uma pena de 28 anos de prisão pelo homicídio de nove polícias em Abril de 2015, na sequência de confrontos entre as autoridades e os fiéis do culto, considerado ilegal.
O caso levantou polémica na altura, com várias organizações e partidos de oposição a denunciarem a morte de centenas de seguidores da seita às mãos da polícia, que irrompeu num acampamento de seguidores de Kalupeteka em cumprimento de um mandado de captura. Segundo o Ministério Público, os elementos da seita atacaram a polícia com machados, facas e mocas, que mantinham para afastar “inimigos”.
Durante o julgamento, entre Janeiro e Fevereiro, Kalupeteka – que é apelidado de “profeta” pelos fiéis da seita – recusou qualquer responsabilidade pela violência, e negou a sua participação nos confrontos. OS advogados de defesa insistem que não ficaram provados os crimes de homicídio qualificado consumado e frustrado, desobediência, resistência e posse ilegal de arma de fogo pelos quais foi condenado.
A sentença proferida surpreendeu porque ultrapassa o limite de 24 anos de penas efectivas previsto no Código Penal angolano.

Publicado em Público


Nenhum comentário:

Fico muito feliz pelo seu interesse em comentar esta notícia.

Lembro que a legislação brasileira prevê a possibilidade de responsabilização do blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários.

Sendo assim, me reservo o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa.

Enfim, gostaria de lhe pedir a gentileza de se identificar com seu nome e e-mail.

Obrigado.

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();
Tecnologia do Blogger.