Header Ads



ATUALIZADAS
recent

Para Jorge Mario Bergogli, quem explora trabalhadores comete "pecado mortal"

Durante a missa de Santa Marta nesta quinta-feira (19), o papa Francisco voltou a condenar aqueles que exploram a mão de obra dos mais fracos e disse que estes cometem um "pecado mortal".
"Quem acumula riquezas com exploração, com trabalho ilegal, com contratos injustos, é uma sanguessuga que torna as pessoas escravas. O sangue de quem é explorado no trabalho é um grito de justiça para o Senhor. A exploração do trabalho é uma nova escravidão, é um pecado mortal", disse aos presentes, segundo o "Osservatore Romano".
Afirmando que "as riquezas são boas, mas são relativas" porque "não são absolutas", o Pontífice criticou aqueles que exploram os outros através de coisas considerais legais, mas que não são justas - como ocorria nos tempos em que a escravidão era permitida.
"Vamos pensar nos dias de hoje, que acontece exatamente o mesmo.
'Quero trabalhar', 'Tudo bem, vamos fazer um contrato de setembro a junho'. Sem a possibilidade de aposentadoria, sem ajuda médica. Em junho você suspende o contrato e em julho e agosto a pessoa deve comer ar. E em setembro, riem de você. Isso quem faz são as verdadeiras sanguessugas que vivem do derramamento de sangue das pessoas que se tornam escravas do trabalho", reforçou o Pontífice.
Citando outro exemplo, Jorge Mario Bergoglio lembrou de uma mulher que contou para ele que ganhava 650 euros para trabalhar 11 horas por dia e disse que os patrões afirmaram que se ela não gostasse disso que fosse embora "porque havia outros". Segundo Francisco, essas "sanguessugas" pagarão perante a "Justiça do Senhor".
"Nós achamos que os escravos não existissem mais, mas eles existem. É verdade, as pessoas não vão buscá-los na África ou na América, não. Mas, eles estão nas nossas cidades. E aqui estão estes traficantes, estes que tratam as pessoas que trabalham sem nenhuma justiça", reforçou. Apesar de não ter citado abertamente, a fala faz parte do discurso contra a "cultura do descarte" pregado pelo Papa nos seus pouco mais de três anos de Pontificado. O argentino combate, frequentemente, o abandono de pessoas consideradas "inúteis" para o mercado ou por não terem conhecimento ou por estarem fora da faixa etária "produtiva".
O líder católico pede sempre que a política econômica seja mais justa e mais igual, para que todos possam ser beneficiados com uma vida digna. - Conversa com embaixadores Durante um encontro com os novos embaixadores das Ilhas Seychelles, Tailândia, Estônia, Malauí, Zâmbia e Namíbia, o papa Francisco pediu para que eles "não tenham medo" de desarmar os traficantes. Segundo Francisco, apesar de compreensível, é preciso "não ceder aos medos" causados pelo terrorismo e pelo alto fluxo de imigrantes que chegam a todos os países fugindo de conflitos e da fome.
Esses "problemas" deve ser enfrentados com cooperação para "garantir o direito" dos refugiados e para ajudá-los em suas necessidades. Pedindo para que os países "promovam iniciativas para ajudar as populações" estrangeiras, o sucessor de Bento XVI pediu mais "esforços para privar das armas aqueles que usam a violência", para por fim ao tráfico humano e ao tráfico de drogas.

Publicado em ANSA via BOL


Nenhum comentário:

Fico muito feliz pelo seu interesse em comentar esta notícia.

Lembro que a legislação brasileira prevê a possibilidade de responsabilização do blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários.

Sendo assim, me reservo o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa.

Enfim, gostaria de lhe pedir a gentileza de se identificar com seu nome e e-mail.

Obrigado.

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();
Tecnologia do Blogger.