Header Ads

ATUALIZADAS
recent

TVs deixam de fazer televisão para subsistir com dinheiro de igreja

Dois aspectos ficam para ser discutidos sobre os lamentáveis acontecimentos da RedeTV!, na quarta-feira (1º), ainda como resíduos da entrega para a Igreja Universal de um tempo que pertencia ao recém-estreado programa do Luciano Faccioli.
Por mais que a situação esteja difícil e o valor do dinheiro, em tudo que avista como lógico e natural no campo dos negócios sempre prevaleça sobre outras situações, nada serve ou pode justificar tamanha falta de jeito na forma como tudo aconteceu.
Apresentador e equipe, como pior dos desrespeitos, só tomaram conhecimento de mais esse arranjo alguns minutos antes do "Olha a Hora!" ir ao ar, quando todos já estavam em seus postos de trabalho. Algo que na história na televisão brasileira, com toda certeza, não tem precedentes.
Se não bastasse tudo e mais um pouco, ontem a direção da RedeTV! suspendeu Faccioli, por entender que ele exagerou nas críticas feitas. Qualquer outro, honrando sua condição humana, com toda certeza teria feito o mesmo.
A impressão que se tem, depois de acompanhar mais esse lamentável episódio, é que só o dinheiro importa. E que se lixe todo o resto e mais um pouco, incluindo o telespectador.

Outro aspecto
Parece que não tem limites ou um mínimo de bom senso na ocupação religiosa das TVs brasileiras. É no vai que vai e ninguém sabe onde isso vai parar. Se é que vai parar.
As que se deixam levar, como Band, RedeTV!, 21, CNT e companhia bela, estão cada vez mais transformadas em templos de pregações. Isto caracteriza subconcessão. É crime previsto em lei.

Por outro lado
Também é de chamar atenção o tanto que existe para ser doutrinado, que sirva de alguma forma para explicar tamanha apropriação de espaços em emissoras de rádio e televisão por parte dessas igrejas.
Um setor onde o dinheiro é sempre abundante. A crise, que atinge todos os outros mortais, passa ao longe, a ponto até de se locupletarem com ela.

Publicado em UOL


Nenhum comentário:

Fico muito feliz pelo seu interesse em comentar esta notícia.

Lembro que a legislação brasileira prevê a possibilidade de responsabilização do blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários.

Sendo assim, me reservo o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa.

Enfim, gostaria de lhe pedir a gentileza de se identificar com seu nome e e-mail.

Obrigado.

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();
Tecnologia do Blogger.