Header Ads



ATUALIZADAS
recent

Cientistas identificam as passagens mais antigas de Bíblia Hebraica

Imagem do pergaminho obtida graças a técnicas com raio-X - "Science Advances"
Eles usaram escaneamento com raio-X para ler pergaminho de 1700 anos.
Usando tecnologia digital de última geração, pesquisadores nos EUA e em Israel identificaram as mais antigas passagens manuscritas da Bíblia Hebraica. O trecho desse livro sagrado para os judeus estava num pergaminho de cerca de 1700 anos, frágil demais para ser aberto. Os cientistas, então, recorreram a técnicas de escaneamento com raio-X para ler as passagens.
O estudo sobre a relíquia, relalizado por pesquisadores da Universidade do Kentucky, nos EUA, e da Universidade Hebraica de Jerusalém, em Israel, foi publicado pelo periódico científico "Science Advances".
Os trechos constam do Levítico, terceiro livro do Pentateuco, formado pelos cinco primeiros livros bíblicos. É um dos livros do Antigo Testamento da Bíblia. As passagens identificadas datam do século III ou IV da Era Cristã. O pergaminho foi encontrado em 1970, numa sinagoga da antiga comunidade judia de En-Gedi, que ficava perto do Mar Morto, mas foi destruída por um incêndio por volta do ano 600 d.C.. Como não podia ser aberto, a relíquia ficou praticamente intocada por mais de 45 anos.
A equipe que se debruçou sobre o material fez uso de análises tridimensionais obtidas com o escaneamento por raio-X. De acordo com o cientista William Brent Seales, da Universidade do Kentucky, graças às novas tecnologias, foi possível confirmar que o pergaminho encontrado nas ruínas de En-Gedi é uma Bíblia.
Pergaminho chamuscado em incêndio por volta do ano 600 d.C. - "Science Advances"
- Sabemos agora que o pergaminho de En-Gedi é bíblico. Identificamos que as passagens são do Levítico - disse Brent Seales, segundo o jornal britânico "The Guardian". - Tudo que está no pergaminho agora pode ser lido.
De acordo com especialistas, o material "decifrado" é a primeira prova física da antiga tese de que a versão da Bíblia Hebraica usada atualmente tem cerca de 2 mil anos. Segundo os pesquisadores
- Ficamos impressionados com a qualidade das imagens - conta Michael Segal, diretor da Escola de Filosofia e Religião da Universidade Hebraica de Jerusalém, em entrevista à emissora britânica BBC.
Pergaminho chamuscado em incêndio por volta do ano 600 d.C. - "Science Advances"

Publicado em Jornal O Globo

Nenhum comentário:

Fico muito feliz pelo seu interesse em comentar esta notícia.

Lembro que a legislação brasileira prevê a possibilidade de responsabilização do blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários.

Sendo assim, me reservo o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa.

Enfim, gostaria de lhe pedir a gentileza de se identificar com seu nome e e-mail.

Obrigado.

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();
Tecnologia do Blogger.