Header Ads



ATUALIZADAS
recent

Médicos não conseguem tirar agulhas da cabeça de bebê vítima de ritual

Bebê está há internado em MT com 3 agulhas na cabeça e no abdômen.
Cinco pessoas, entre elas o pai e a mãe do bebê, foram responsabilizadas.
O bebê de 3 meses, que supostamente foi vítima de um ritual religioso autorizado pelos pais, está internado há seis dias na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) pediátrica da Santa Casa de Rondonópolis, a 218 km da capital. No ritual, três agulhas de metal foram colocadas na cabeça do bebê e uma agulha no abdômen. Um novo boletim médico foi divulgado nesta segunda-feira (19).
Quatro pessoas foram presas pelos maus-tratos, entre elas o pai do bebê. A família mora em São Pedro da Cipa, a 149 km de Cuiabá. A mãe da criança, que tem 17 anos, foi a quinta responsabilizada e acabou detida na semana passada.
De acordo com os médicos da Santa Casa, a menina foi submetida a uma segunda cirurgia na sexta-feira (16), para drenagem e uma nova tentativa de se retirar as agulhas.
Porém, o procedimento não teve sucesso por conta de risco de sangramento e lesão no cérebro do bebê. A menina está respirando sem ajuda de aparelhos, recebe alimentação e passa por uma observação rigorosa da equipe médica. O bebê está sob a guarda do Conselho Tutelar.

O caso
O Conselho Tutelar recebeu denúncia da equipe médica do Hospital Municipal de Jaciara, a 148 km de Cuiabá, sobre suspeita de maus-tratos contra uma menina que deu entrada na unidade. O bebê chorava muito e apresentando hematomas no couro cabeludo. No relatório médico da paciente constava ainda que, há duas semanas, a vítima já havia estado no mesmo hospital apresentando cortes nos pés.
O bebê de três meses teve as agulhas inseridas na região do tórax e na cabeça. De acordo com o delegado que investiga o caso, Marcelo Melo de Laet, todos os suspeitos negaram participação no suposto ritual. Ele alega, porém, que possui elementos que indicam que o ato ocorreu. Os envolvidos relataram à polícia que estavam “entregando a criança para Deus”. Segundo o delegado, o crime está sendo tratado como tentativa de homicídio.

Presos
Foram presos Iraci Queiroz dos Santos, de 42 anos, conhecida como Baiana, que teria conduzido o ritual, e Débora Queiroz dos Santos e Ricardo César dos Santos, filha e genro de Iraci, que são vizinhos da suspeita e também teriam participado do ato. Todos estão presos por mandado de prisão temporária, de 30 dias.
A mãe do bebê, que está grávida de oito meses, vai responder a ato infracional análogo a tentativa de homicídio e foi encaminhada ao Complexo do Pomeri, em Cuiabá. Além dela, a polícia também prendeu o pai da vítima, Wellinton de Jesus Costa, de 28 anos, que é suspeito de receber o valor de R$ 250 para submeter a filha ao ritual. Ele deve ser encaminhado para a Cadeia Pública de Jaciara, a 148 km da capital.

Publicado em G1


Nenhum comentário:

Fico muito feliz pelo seu interesse em comentar esta notícia.

Lembro que a legislação brasileira prevê a possibilidade de responsabilização do blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários.

Sendo assim, me reservo o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa.

Enfim, gostaria de lhe pedir a gentileza de se identificar com seu nome e e-mail.

Obrigado.

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();
Tecnologia do Blogger.