Header Ads

ATUALIZADAS
recent

Carta em que Gandhi chama Jesus de 'professor' é colocada a venda

Mahatma Gandhi com o neto, Aron
No texto, indiano também se nega a ver Cristo como 'maior manifestação do oculto'.
Uma carta escrita pelo líder indiano Mahatma Gandhi sobre Jesus Cristo está à venda nos Estados Unidos por US$ 50 mil (o equivalente a R$ 162 mil). Endereçada ao religioso cristão Milton Newberry Frantz em 6 de abril de 1926, o documento assinado pelo ativista hindu esteve mantido em uma coleção privada desde os anos 1960. A companhia Raab Collection, do estado americano da Pensilvânia, alega ser a única mensagem conhecida do ativista sobre Jesus levada ao mercado.
As palavras de Gandhi deixam claro que o líder hindu não reconhecia nenhuma doutrina acima das outras. O texto é uma expressão do respeito que o pensador indiano, morto em 1948, aos 78 anos, pregava por todas as crenças, desde que apoiadas no "no fio comum de amor e estima mútua", como ele mesmo diz.
Escrito em sua residência no estado de Gujarat, a missiva é uma resposta a uma carta de Frantz, na qual o americano pedia ao amigo que lesse uma publicação sobre a Cristandade. Em sua réplica, o indiano diz que não poderia "subsecrever ao credo que você me enviou". Gandhi argumenta que a publicação enviada pelo americano dá a entender que a maior manifestação do "oculto" foi Jesus. O indiano explica que, "apesar de todos os meus esforços, eu não fui capaz de ver a verdade nessa afirmação".
"Não pude ir além da crença de que Jesus foi um dos maiores professores da Humanidade. Você não acha que a unidade religiosa não deve ser tomada por uma subscrição mecânica a um credo comum, mas por todos respeitarem o credo de cada um?", escreveu Gandhi para Milton Newberry Frantz.

Em carta, Gandhi considera Jesus 'um dos maiores professores da Humanidade'
Defensor do princípio da não agressão e da desobediência civil como meios para a revolução, o ativista é reverenciado como um dos líderes da independência da Índia.
"Na minha opinião, a diferença de credo deve existir tanto quanto há diferentes cérebros. Mas importa a quem se todos se apoiarem no fio comum de amor e estima mútua? Eu devolvo o carimbo enviado por você. Ele não pode ser usado na Índia", completou Gandhi, autor de escritos sobre a filosofia e os ensinamentos da religião hindu.
"Esta é uma das melhores cartas sobre religião que Gandhi escreveu, não meramente sobre o cristianismo, mas indo além para expor uma doutrina universalista de respeito por todas as fés e credos", destaca a Raab Collection, segunda a qual a assinatura do indiano está intacta.

Publicado originalmente em O Globo

Nenhum comentário:

Fico muito feliz pelo seu interesse em comentar esta notícia.

Lembro que a legislação brasileira prevê a possibilidade de responsabilização do blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários.

Sendo assim, me reservo o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa.

Enfim, gostaria de lhe pedir a gentileza de se identificar com seu nome e e-mail.

Obrigado.

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();
Tecnologia do Blogger.