Header Ads



ATUALIZADAS
recent

Como será que os norte-americanos imaginam Deus?


Morgan Freeman ou Antonio Fagundes: qual deles se parece mais com a ideia que você construiu de Deus? Embora o Demônio tenha vários retratos, desde o Al Pacino de terno em "Advogado do Diabo", até o Macaulay Culkin com cara de bonzinho em "Anjo Mau", no caso de Deus é comum que ele apareça como um velho barbudinho e simpático quando retratado em filmes e séries.
Embora o longa "A Cabana" coloque uma mulher negra (Octavia Spencer) no papel do ser mais poderoso do mundo e criador do Universo, esse retrato não reflete a forma como o povo cristão o imagina.
Ao menos é isso o que mostra uma nova pesquisa, realizada por três especialistas em psicologia e neurociência da Universidade da Carolina do Norte, nos Estados Unidos. Depois de entrevistar 511 norte-americanos que se identificam como cristãos, eles concluíram que a imagem que o homem constrói de Deus em geral é marcada por egocentrismo e nacionalismo: Deus seria um homem branco e amoroso, mas jovem — e não um senhorzinho barbudo.


No entanto, em vez de apenas listarem características de como seria a face do todo-poderoso, esses pesquisadores decidiram literalmente construir a imagem da hipotética face de Deus, mesclando a opinião de 330 homens e 181 mulheres — dos quais 74% eram brancos, 26% eram negros, incluindo liberais, conservadores, idosos e jovens, pessoas do sul, no norte e do centro do país.
E o ganhador é...


Na imagem, o homem da direita é como os norte-americanos definitivamente não enxergam Deus. Para obter o rosto da esquerda, os pesquisadores utilizaram uma técnica da neuropsicologia chamada de correlação reversa, que consiste em mostrar para os sujeitos da pesquisa diversas partes de faces contrastantes.
No caso desse levantamento, os participantes viram 300 rostos lado a lado e apontaram entre eles qual tinha mais jeito de ser Deus. O curioso é que, para chegar a essas 300 possibilidades, os pesquisadores combinaram 50 rostos que representam traços coletivos dos próprios norte-americanos!

Em termos de qualidade, o retrato foi predominantemente marcado por pontos como orientação política, por exemplo. Conservadores listavam características como masculinidade, idade mais avançada, poder e riqueza, enquanto liberais apresentaram mais tendência a enxergar Deus a partir de uma imagem menos padrão e estereotipada: negro, amoroso, tolerante.
Outro aspecto curioso é que o rosto é até parecido com a representação de muitas pessoas para o filho de Deus, Jesus. Além disso, vale dizer que a maioria, mesmo entre mulheres, enxerga Deus como um homem, não como uma Deusa.

Publicado originalmente em Mega Curioso
'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();
Tecnologia do Blogger.