Header Ads



ATUALIZADAS
recent

MP denuncia líderes religiosos por abusar sexualmente seguidores

Líderes espirituais de centro no Rio de Janeiro estão sendo investigados após denúncia de assédio sexual e estelionato
Além das denúncias de assédio sexual, o Ministério Público do Rio de Janeiro acusa os três líderes de estelionato e exercício ilegal de profissão

Líderes espirituais de centro no Rio de Janeiro estão sendo investigados após denúncia de assédio sexual e estelionato A Justiça do Rio de Janeiro está investigando a conduta criminosa de três líderes religiosos, acusados de enganar e abusar sexualmente de seguidores em rituais de iniciação tântrica, além de estelionato e exercício irregular de profissão.
De acordo com informações da GloboNews e do G1, a 30º Promotoria de Investigação Penal do Ministério Público do Estado (MP-RJ), denunciou os líderes Marcelo Antonio Marques Prazeres, Leonardo Campello Ribeiro e Jayson Garrido de Oliveira, respectivamente presidente, vice-presidente e médium ativo do Centro Espiritualista Semeadores da Luz (CESL), casa que prega o universalismo como filosofia, reunindo vertentes religiosas de Umbanda, Candomblé, Igreja Gnóstica Cristã e correntes orientais.

O templo espiritual em que os denunciados atuavam fica localizado na Ilha do Governador.
Marcelo Antonio Marques Prazeres é um dos líderes denunciados pelo MP-RJ

Segundo o Ministério Público, os acusados são pessoas inteligentes e mantinham preocupação em conquistar a confiança das vítimas. O MP aponta ainda que, na condição de líder espiritual, Marcelo conduzia as práticas de iniciação religiosa, além dos rituais tântricos nos quais praticava atos libidinosos. A estimativa é de que os três tenham praticado mais de cem casos de abuso entre os anos de 2009 a 2016.
Durante as supostas sessões religiosas, as vítimas – tanto homens quanto mulheres – eram violadas sexualmente, com toques, masturbação e penetração. Por causa da admiração que tinham pelo líder religioso, os seguidores não desconfiavam do ato criminoso.
Além de ser denunciado por práticas sexuais, Leonardo responderá por fingir ser psicólogo e exercer irregularmente a profissão ao menos 67 vezes com pessoas diferentes, cobrando pelas sessões que eram realizadas dentro do CESL.
Já o médium Jayson responderá por atos libidinosos contra duas vítimas, sendo que uma delas é menor de idade. Segundo a denúncia, ele convencia as seguidoras a praticar de maneira sigilosa a chamada “magia vermelha” que resolveria os problemas emocionais e materiais delas. No ato dos rituais, ele teria beijado a boca e tocado nas partes íntimas da garota de 15 anos.

Leonardo Campello Ribeiro também está sendo investigado pelo MP-RJ
Os três foram denunciados no artigo 125 (violação sexual mediante fraude) e, em caso de condenação, podem pegar de 2 a 6 anos de prisão. Ainda, eles também se enquadraram no artigo 171 por estelionato com pena de 1 a 5 anos de reclusão, conforme previsto pelo Código Penal em ambos os casos.
Em depoimento à polícia, Marcelo, Leonardo e Jayson negaram os abusos sexuais.
DENUNCIE
O assédio contra mulheres envolve uma série de condutas ofensivas à dignidade sexual que desrespeitam sua liberdade e integridade física, moral ou psicológica. Lembre-se: onde não há consentimento, há assédio! Não importa qual roupa você esteja vestindo, de que modo você está dançando ou quantas e quais pessoas você decidiu beijar (ou não beijar): nenhuma dessas circunstâncias autoriza ou justifica o assédio.
Abaixo, saiba o que fazer e como denunciar caso você seja vítima de assédio ou estupro.

Publicado originalmente em Catraca Livre
'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();
Tecnologia do Blogger.