Header Ads



ATUALIZADAS
recent

Menina conta ter sido abusada por sete dias em rituais de magia negra

O líder da seita, Nilson Alves de Souza, foi preso preventivamente na última sexta-feira (4/1), em Caiapônia (GO), com a avó da adolescente
Uma adolescente de 13 anos de idade afirmou à Polícia Civil de Goiás, nesse domingo (6/1), ter sido abusada em rituais de magia negra, em Caiapônia (GO). Segundo os investigadores, ela revelou que o líder da seita, Nilson Alves de Souza, de 43 anos, a violentou por sete dias seguidos na frente de uma menina mais nova. O homem foi preso preventivamente na última sexta-feira (4) junto com a avó da garota, suspeita de ter oferecido três netas como sacrifício.

Outra criança, de 3 anos, também teria sido violentada por Nilson. De acordo com o delegado responsável pelas investigações, Marlon Luz, a garota é irmã de duas vítimas, de uma família diferente da primeira adolescente, e estaria na casa da avó paterna quando viu na televisão uma reportagem sobre a prisão. Ela teria ficado apavorada ao ouvir a voz do investigado.

Com a reação, a avó questionou a neta, que relatou as violências sexuais. Segundo o delegado, a menina vai ser encaminhada ao Conselho Tutelar a Goiânia para receber tratamento psicológico. A ação da Polícia Civil foi batizada de Operação Anjo da Guarda 2.

De acordo com as investigações, Nilson era líder da seita e recebia diversas pessoas que se submetiam a rituais na tentativa de resolver conflitos familiares, financeiros, amorosos e, até mesmo, de ordem política. O homem também prometia a cura de doenças.

Umas das seguidoras, N.C.J.S., 49, teria ofertado três netas a Nilson – duas crianças de 7 e 10 anos e a adolescente de 13 – para serem abusadas sexualmente como sacrifício à entidade que incorporaria no líder no momento dos rituais. Ela teria recebido a promessa de enriquecimento. A denúncia foi feita pela mãe das crianças, que também desconfiou do comportamento das filhas e da insistência da avó ao querer ficar com as meninas.




Entidade
À polícia, os acusados confessaram os crimes e deram detalhes dos abusos. O líder, no entanto, alegou que quem cometia os estupros era uma entidade que ele incorporava. O homem chegou a agradecer os policiais pela prisão pois, segundo ele, a entidade poderia ter feito algo pior.

A avó das crianças é casada, mas há indícios de que ela e Nilson tenham uma relação amorosa. Durante a operação, os agentes também apreenderam provas dos crimes, como material pornográfico, diários e anotações relatando os detalhes dos estupros, além de símbolos religiosos, celulares e roupas usadas nos rituais.

A Polícia Civil afirmou que vai analisar o material e investigar se há mais vítimas, e se os frequentadores da seita também participavam do crime.

Vídeo
O companheiro da avó também é seguidor da seita e aparece em uma gravação divulgada após as prisões. No vídeo, ele confessa o crime. No entanto, a polícia acredita que o material tenha sido produzido dias antes da operação a mando de Nilson. O delegado do caso, Marlon Luz, aponta que a intenção era confundir a opinião pública.
Segundo o delegado, além das provas colhidas apontarem a autoria para os presos, o teor da confissão em vídeo demonstra a total incongruência com as declarações das vítimas, que inclusive estavam sendo ameaçadas e coagidas a não revelarem os autores.
Ainda de acordo com o policial, é possível perceber que o marido da mulher foi orientado na gravação quanto ao que deveria falar, além de demonstrar total insegurança e incômodo com a suposta confissão. Em depoimento formal à Polícia Civil, o homem confessou que foi convencido por Nilson a gravar o vídeo.


Nenhum comentário:

Fico muito feliz pelo seu interesse em comentar esta notícia.

Lembro que a legislação brasileira prevê a possibilidade de responsabilização do blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários.

Sendo assim, me reservo o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa.

Enfim, gostaria de lhe pedir a gentileza de se identificar com seu nome e e-mail.

Obrigado.

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();
Tecnologia do Blogger.