Header Ads



ATUALIZADAS
recent

Maioria dos membros da Santa Sé é gay

Cardeal Alfonso Trujillo, já falecido, criticava gays mas recorria a prostitutos
Autor francês fez 1500 entrevistas na Cúria e afirma que 80% dos sacerdotes do Vaticano são homossexuais e muitos deles pagam por sexo.
A esmagadora maioria dos sacerdotes do Vaticano são homossexuais não assumidos. Parte deles tem relações estáveis e outros recorrem a prostitutos.
A chocante revelação surge num livro de quase 600 páginas que será publicado na próxima semana, coincidindo com o início da cimeira papal sobre abusos sexuais na Igreja.
Com o título: ‘In the Closet of the Vatican’ (algo como, ‘No Armário do Vaticano’), o livro foi escrito por Frederic Martel. Antigo conselheiro do governo francês e gay assumido, Martel viveu mais de quatro anos no Vaticano para fazer a investigação.
As conclusões apontam que quatro em cinco padres são gay, ou seja, 80% dos sacerdotes do Vaticano. Mas nem todos têm vidas sexuais ativas. Martel fez 1500 entrevistas a 41 cardeais, 52 bispos e monsenhores, 45 núncios papais, 11 guardas suíços e mais de 200 padres e seminaristas.
Muitos entrevistados revelaram a existência de um código não escrito, de acordo com o qual quanto mais homofóbico um sacerdote se mostrar mais provável é que seja gay.
Um exemplo é o do falecido cardeal colombiano Alfonso López Trujillo: defendia com dureza os ensinamentos da Igreja contra a homossexualidade mas recorria a prostitutos. Alguns críticos condenam Martel por não deixar claro o que resulta de provas de facto e relatos testemunhais e o que são meros rumores.

Publicado originalmente em CM Jornal


Nenhum comentário:

Fico muito feliz pelo seu interesse em comentar esta notícia.

Lembro que a legislação brasileira prevê a possibilidade de responsabilização do blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários.

Sendo assim, me reservo o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa.

Enfim, gostaria de lhe pedir a gentileza de se identificar com seu nome e e-mail.

Obrigado.

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();
Tecnologia do Blogger.