Header Ads

ATUALIZADAS
recent

Ataque a igreja deixa 6 mortos em Burkina Fasso

Um pastor e cinco fiéis morreram em uma igreja protestante; o governo de Burkina Fasso declarou estado de emergência
Burkina Fasso vive um aumento da violência islâmica neste ano 
Atiradores não-identificados mataram um pastor e cinco fiéis em uma igreja protestante no norte de Burkina Fasso no domingo, informaram autoridades, no primeiro ataque a uma igreja em um país que vivencia um aumento da violência islâmica neste ano.
O país, que se orgulha de uma história de tolerância religiosa, tem sido afligido por um aumento nos ataques à medida que grupos localizados no vizinho Mali buscam estender sua influência sobre o Sahel, a árida região ao sul do Saara.

O governo declarou estado de emergência em diversas províncias fronteiriças ao Mali em dezembro devido a ataques islâmicos fatais, inclusive em Soum, região onde o ataque de domingo ocorreu.

O porta-voz Remy Fulgance Dandjinou disse nesta segunda-feira que o último ataque foi o primeiro a mirar uma igreja no país de maioria muçulmana, onde grupos religiosos têm historicamente convivido em paz.

“Grupos armados… têm todo o interesse em perturbar ou ir contra o bom entendimento entre as religiões. Temos observado essa estratégia em outros países da região e do mundo”, disse Rinaldo Depagne, diretor de projetos da África Ocidental no Grupo Internacional de Crise.

Dandjinou disse à Reuters que o ataque ocorreu na região de Silgadji. Ele afirmou que não podia fornecer mais detalhes sobre o episódio ou os suspeitos.

Cerca de 55 a 60 por cento da população de Burkina Fasso é muçulmana, 20 a 25 por cento são cristãos e os demais seguem crenças tribais, de acordo com o Departamento de Estados norte-americano.

Publicado originalmente em Exame

Nenhum comentário:

Fico muito feliz pelo seu interesse em comentar esta notícia.

Lembro que a legislação brasileira prevê a possibilidade de responsabilização do blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários.

Sendo assim, me reservo o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa.

Enfim, gostaria de lhe pedir a gentileza de se identificar com seu nome e e-mail.

Obrigado.

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();
Tecnologia do Blogger.