ATUALIZADAS
recent

Curandeiro zambiano tentou ressuscitar no terceiro dia, não conseguiu


Lackson Phiri, 56 anos, pastor da Igreja do Espírito de Sião, do distrito de Chadiza, localizada na província Oriental zambiana, confessou que enterrou o membro da igreja James Sakala, 22 anos, vivo do lado de fora de sua igreja, no que deveria ser uma façanha para provar o poder da ressurreição no terceiro dia. James, um curandeiro tradicional, que também era membro da igreja, acabou morrendo após ter sido enterrado pelo pastor e mais dois membros de sua igreja.

O comissário de polícia da província oriental, Geza Lungu, disse que James supostamente foi administrar seus remédios tradicionais na referida igreja, e aproveitou para praticar a sua fé. Geza contou que Sakala supostamente ficou animado e disse aos membros da Igreja para cavarem uma sepultura de tamanho considerável para que ele fosse enterrado para demonstrar como seus poderes sobrenaturais funcionariam.

A princípio alguns membros se recusaram, mas James insistiu e foi em frente para cavar pessoalmente uma cova rasa usando uma enxada que ele pegou emprestado de uma casa próxima. Após este processo, James voluntariamente pulou na sepultura e gritou para os membros da Igreja enterrarem-no para que eles pudessem testemunhar a ressurreição.

- "Ó homens pouca fé, enterrem este Sakala que estão vendo agora. Pois vou acordar dos mortos e respirar novamente!"

Os devotos da igreja continuaram relutantes a participar daquela loucura, mas um dos membros da Igreja chamado Innocent Phiri afirmou que testemunhou James sendo enterrado e ressuscitando depois, e que, com base no "testemunho", o trio decidiu enterrá-lo.

Enquanto James jazia sob a pilha de terra, seus devotos cantaram hinos na expectativa de uma manifestação da libertação divina de Deus. No entanto, louvor após outro, oração após oração, James não conseguiu ressuscitar como havia prometido. No terceiro dia após o enterro, a tumba foi aberta e encontraram o curandeiro morto, coberto de muco e sangue.

O comissário Geza Lungu diz que a polícia visitou o local do crime e que após a inspeção do corpo, foi liberado para ser enterrado em sua aldeia, onde lhe esperavam um filho e esposa. Não está claro se algum dos três homens que participaram da ressurreição fracassada foi preso.

O crime aconteceu em março e a notícia foi publicada originalmente pelo Daily Mail Zambia, mas somente agora viralizou porque vários sites africanos publicaram a história com uma fachada falsa, nomes trocados e cidades que não existem na Zâmbia. Segundo a notícia viral falsa, James não seria o curandeiro senão o próprio pastor tentando demonstrar um ato de fé a seus seguidores.

MDIG

Nenhum comentário:

Fico muito feliz pelo seu interesse em comentar esta notícia.

Lembro que a legislação brasileira prevê a possibilidade de responsabilização do blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários.

Sendo assim, me reservo o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa.

Enfim, gostaria de lhe pedir a gentileza de se identificar com seu nome e e-mail.

Obrigado.

Tecnologia do Blogger.